Prefeita Iracy Baltar fala sobre os desafios à frente da Prefeitura de Montanha (ES)

A entrevista desta semana é com a prefeita de Montanha, município do Litoral Norte do Espírito Santo. Iracy Baltar se filiou ao PRB no início deste mês e reforça o projeto de ampliação da força política do partido no estado capixaba.

Em seu segundo mandato, Iracy foi eleita pela primeira vez em 2008 e voltou a vencer nas urnas nas eleições 2016. Com ampla experiência na área de Educação, a republicana foi secretária de educação durante 8 anos em Montanha e também no município de Vila Velha, na gestão do também republicano, Rodney Miranda (PRB).

Um dos maiores desafios da prefeita é manter o funcionamento do hospital municipal, que era mantido por uma instituição filantrópica e quase foi fechado por dívidas e problemas na gestão. Para não deixar as portas do hospital fecharem, a prefeitura teve de assumir a administração e esse tem sido o desafio da prefeita.

Agência PRB Nacional – Prefeita, qual tem sido seu maior desafio?

Iracy Baltar – Tivemos que fazer uma intervenção administrativa no hospital municipal, que era mantido por uma instituição filantrópica e, por vários problemas, não teve mais condições de continuar gerindo o hospital. A dificuldade foi tanta que até o credenciamento do SUS foi perdido e agora nós estamos trabalhando para organizar tudo. A prefeitura teve que assumir o hospital para não deixar ele fechar as portas. Estamos terminando um convênio com o governo do estado para que o recurso do SUS venha para o Fundo de Saúde Municipal e depois seja repassado para o hospital. Não tem sido fácil esses dias, mas tenho a consciência que a população não pode ficar sem o hospital.

Agência PRB Nacional – Por que chegou a esse ponto?

Iracy Baltar – O hospital era filantrópico, só que por conta de dívida milionária de R$ 3 milhões na Receita Federal, a instituição perdeu a característica de filantropia. Depois da intervenção que fizemos, já fiz o parcelamento do débito, mas com um valor muito alto por que eles perderam o prazo do Refis de 2017. Se tivessem feito isso, poderiam ter reduzido quase 50% da dívida. Além de ter que manter o hospital, temos que pagar essa dívida para que possamos ter a certidão positiva e conseguir firmar contrato com a governo federal, são muitos desafios. Se você perguntar se eu tenho sonhos, digo que são muitos, mas o meu foco neste momento está na batalha de manter o funcionamento e mais para frente conseguir ampliar o serviço para toda a população.

Agência PRB Nacional – É a prefeitura que está pagando os funcionários e as demais despesas do hospital?

Iracy Baltar – A gente repassa o dinheiro todo mês para pagamento dos funcionários e compramos os medicamentos para atender as demandas do hospital. Pagamos médicos, enfermeiros, técnicos e toda a força de trabalho. Nossa grávidas estavam tendo de ir para Colatina, que fica a 300 quilômetros, ou em São Mateus e Nova Venécia. Eu trouxe esse espaço para cá, mas tenho que pagar os pediatras, os obstetras e todos os demais profissionais. Digo com vivência que custear a saúde é um peso muito grande para o município. A Saúde é tripartite, só que o governo federal lavou as mãos e a gente ficou praticamente sozinho, é o estado e o município lutando para dar conta do serviço. O governo estadual está tentando fazer o dever de casa, mas o município é que carrega o maior ônus, não tem jeito.

Agência PRB Nacional – A senhora já fez uma estimativa de quanto o município está tendo de investir para manter o hospital?

Iracy Baltar – Olha, de recursos direto do município, são R$ 185 mil todo mês, fora os medicamentos, o pagamento dos plantões de sobreavisos e outras despesas. Nem sei lhe dizer o volume desse recurso. O dinheiro todo que eu teria para investir, estou tendo de usar para manter os serviços básicos de saúde, educação e outros.

Agência PRB Nacional – Esse processo de intervenção está bem no início, não é?

Iracy Baltar – Sim. Quando eu fui chamada pelo governo estadual para ser comunicada que o hospital seria fechado, fiquei desesperada e tive que assumir a responsabilidade porque era a única alternativa para manter o hospital funcionando. Ou deixava fechar ou encarava essa batalha. Muita gente me aconselhou para deixar fechar, mas eu não poderia fazer isso e deixar o povo sem o atendimento médico, não consigo lavar as mãos nesse caso, são vidas que estão em jogo. Isso aconteceu em janeiro e nosso trabalho de intervenção está quase completando 3 meses.

Agência PRB Nacional – Fora essa questão do hospital, qual tem sido sua meta para esse mandato?

Iracy Baltar – Assim como na maioria dos municípios brasileiros, minha prioridade é com a geração de empregos e o desenvolvimento econômico do município. Só para você ter uma ideia, cerca de 37% da população vive com menos de meio salário mínimo per capita. Tem também 16,2% de ocupação das pessoas economicamente ativas, ou seja, a cada 100 pessoas, apenas 16 estão trabalhando, esse problema para mim é o maior de todos, porque você sabe que quando falta trabalho, a prefeitura passa a ser a principal fonte de renda. Quem tem dinheiro, precisa da administração municipal apenas para manter as ruas limpas e os serviços básicos, mas as pessoas pobres dependem da prefeitura para tudo, para viver. O meu maior desafio, claro que eu poderia falar vários sonhos que tenho para minha cidade, mas minha maior preocupação é uma forma de gerar renda para o povo e tirar as pessoas da pobreza extrema. O plano consiste em trazer investidores e promover empregabilidade, não só pela prefeitura. Então, meu maior dilema agora é ajudar nosso povo a sair da fila do desemprego para uma vida melhor, com salário e dignidade.

Agência PRB Nacional – O que a senhora tem feito para combater essa pobreza?

Iracy Baltar – Tenho investido tudo na Saúde e na Educação, porque muitas das crianças do município se alimentam nas escolas e, por isso, faço de tudo para que a merenda seja de primeira qualidade, que não falte medicamentos de forma nenhuma na rede municipal de saúde. Além de outras ações para geração de emprego e renda no município por meio parcerias com empresas do estado.

Agência PRB Nacional – Além dessa ligação com o ex-prefeito Rodney Miranda, o que motivou a senhora a escolher o PRB?

Iracy Baltar – O PRB é um partido que se posiciona firme na sua ideologia política, que defende o que é correto. Penso que na política a gente precisa ter uma posição clara sobre os assuntos de interesse da população. Isso me chamou muito a atenção no PRB. Depois do chamamento feito pelo prefeito Rodney Miranda, eu quis conhecer o partido. Comecei a procurar informações sobre o partido e logo vi que o PRB tem uma conduta decente diante desse quadro crítico na política que a gente passa no país. Não tive dúvidas que o PRB é um partido digno e, por isso, aceitei o convite e estou aqui agora. Para mim é uma questão até de orgulho ser republicana, nessa nova fase partidária da minha vida. O PRB é um partido que eu passei a respeitar e a ter como o meu partido, agora eu sou 10.

Por Agência PRB Nacional
Fotos: Ascom – Prefeitura de Montanha (ES)

Envie seu material para o PRB Mulher Nacional pelo e-mail [email protected] Conte pra gente as ações que as republicanas do PRB estão realizando em sua cidade, será interessante divulgar essas atuações no portal.