Ireuda Silva repudia ato de racismo contra estudante: “A punição precisa ser severa”

“A empresa e os seguranças devem ser punidos por seus atos, e não apenas ‘afastados'”, disse a vereadora

Salvador (BA) – A vereadora Ireuda Silva (PRB), presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher e vice-presidente da Comissão de Reparação na Câmara de Salvador, repudiou as agressões racistas sofridas por um estudante da Unilab, no último dia 17, por vigilantes da rodoviária da capital baiana. O rapaz teria sido “confundido” com um infrator, conforme foi noticiado pela imprensa, o que, para a republicana, deixa explícita a atitude discriminatória dos seguranças.

“Será que isso teria acontecido se o rapaz fosse um homem branco? Ele foi xingado mesmo depois de dizer que é universitário. O acontecido mostra como a sociedade enxerga o negro e sua presença em determinados espaços. A empresa e os seguranças devem ser punidos por seus atos, e não apenas ‘afastados’ para daqui a uma semana estarem de volta aos seus postos, como se nada tivesse acontecido. A punição precisa ser severa”, pede Ireuda, que é autora de projetos de indicações propondo o endurecimento das penas para racismo e injúria racial.

O estudante esperava um ônibus para São Francisco do Conde, onde estuda, e teria sido abordado pelos seguranças com a ordem para se retirar do local. Ele gravou as agressões e postou os vídeos nas redes sociais. “Esse é mais um entre os inúmeros casos que acontecem todos os dias. Por isso não se pode ser tolerante ou omisso. As penas não podem ser brandas”, acrescenta a republicana.

 

Texto: ASCOM Vereadora Ireuda Silva

 

 

Envie seu material para o PRB Mulher Nacional pelo e-mail mulherempauta@prbmulher10.com.br. Conte pra gente as ações que as republicanas do PRB estão realizando em sua cidade, será interessante divulgar essas atuações no portal.