Amapá adere ao Programa ‘Mulher, Viver sem Violência’

40
Amapá adere ao Programa ‘Mulher, Viver sem Violência’
Deputada federal eleita, Aline Gurgel (PRB-AP) é uma das grandes incentivadoras do programa e participará da assinatura do termo de adesão

Macapá (AP) – O Estado do Amapá fará parte do Programa ‘Mulher, Viver sem Violência’, do Governo Federal, que tem por objetivo integrar os serviços públicos de atenção às mulheres em situação de violência, proporcionando-lhes atendimento humanizado e completo no acesso à Lei Maria da Penha. A formalização da parceria será feita na sexta-feira (7), no Palácio do Setentrião, a partir das 15h. O termo de adesão será assinado pela ministra Andreza Colatto, Secretária de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, pelo governador Waldez Góes e pela secretária estadual de mulheres Wellen Azevedo.

Uma das grandes incentivadoras da vinda do programa para o estado, a deputada federal eleita Aline Gurgel (PRB-AP) luta pela implantação da Casa da Mulher Brasileira no Amapá desde que foi vereadora, em 2013. A republicana, que foi secretária extraordinária de Políticas para as Mulheres na gestão de Waldez Góes, quando vereadora, foi pessoalmente à Brasília junto com outras parlamentares tratar sobre a implantação do programa e também da Casa da Mulher Brasileira no Amapá.

“O governo do estado já está fazendo um excelente trabalho no atendimento às mulheres vítimas de violência. Com a chegada da Casa da Mulher Brasileira no Amapá vamos inovar e realizar os atendimentos num só local, assim resguardando a mulher atendida”, explicou Aline Gurgel.

Programa

O ‘Mulher, Viver sem Violência’ foi lançado em 13 de março de 2013, com o objetivo de integrar e ampliar os serviços públicos existentes voltados às mulheres em situação de violência, mediante a articulação dos atendimentos especializados no âmbito da saúde, da justiça, da segurança pública, da rede socioassistencial e da promoção da autonomia financeira.

A iniciativa estabelece ações para a melhoria da coleta de vestígios de crimes sexuais; a transformação da Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180, da SPM em disque-denúncia para acionamento imediato da Polícia Militar e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu); a criação de seis centros de referência nas fronteiras secas do Brasil com a Bolívia, a Guiana Inglesa, o Paraguai e o Uruguai; e a construção da Casa da Mulher Brasileira – uma unidade desta em cada capital do país.

Casa da Mulher Brasileira

O local concentra os seguintes serviços: delegacia, juizado/vara especializada, ministério público, defensoria pública, abrigamento temporário, atendimento psicossocial, espaço de convivência para a mulher, sala de capacitação e orientação para trabalho, emprego e renda, além de brinquedoteca. Com a do Amapá, será a 9ª casa a ser construída em todo o Brasil.

Serviço

Assinatura do termo de adesão do Amapá ao programa “Mulher, Viver sem Violência”
Data: 7 de dezembro de 2018 (sexta-feira)
Horário: 15h
Local: Palácio do Setentrião

Texto e foto: Alyne Kaiser / Ascom – Aline Gurgel
Edição: Agência PRB Nacional

 

Envie seu material para o PRB Mulher Nacional pelo e-mail mulherempauta@prbmulher10.com.br. Conte pra gente as ações que as republicanas do PRB estão realizando em sua cidade, será interessante divulgar essas atuações no portal.